Novo ano, nova aventura

Vai daí lembrei-me, caneco porque não ir de Amesterdão a Montpelier à boleia.

Feita a pausa natalícia por terras frias da Europa, como a Suécia e a Holanda, está na altura de me meter de mochila às costas outra vez. Comecei a pensar e, como está complicado para se desenhar nas ruas pois as aguarelas não secam e uma hora parado congela-me os ossos, cheguei à brilhante conclusão que preciso de estar em ambientes mais acolhedores!

Vai daí lembrei-me, caneco porque não ir de Amesterdão a Montpelier à boleia.
(Montpelier porque foi o destino onde fiquei). E o que é que isto tem de “ambientes mais acolhedores”?
As boleias, as pessoas, as conversas e aventura! Está lá tudo.

A seguir a este pensamento, veio o típico «não sejas estúpido pá, não tens experiência nenhuma e vais-te meter numa alhada que depois não te sabes safar. Não tens tenda nem saco-cama e com o tempo como está, não é nada agradável dormir ao relento.» Mas quanto mais o temia, mais o queria fazer. Começaram as perguntas e em seguida as normais pesquisas na net. Dicas e mais dicas, e a vontade de o fazer a aumentar. As respostas, muitas vezes, não me satisfaziam e ficar pelo lado seguro não me deixa nada satisfeito.

Trajecto

Amesterdão, Holanda
Utrecht, Holanda
Roterdão, Holanda
The Hague, Holanda
Eindhoven, Holanda
Dusseldorf, Alemanha
Frankfurt, Alemanha
Ellwangen, Alemanha
Freiburg, Alemanha
Dijon, França
Murianette, França
Montpellier, França

O Sr. Google diz que é um total de 2000km. Eu, digo que não faço ideia, mas que apetece-me despejar as mochilas e levar ainda menos coisas.

Material

Dois sketchbooks A4 e A5 inteiramente dedicado a esta aventura.
Duas mochilas com um peso total a rondar os 20kg… irra!!
E um cartão para pedir boleia!

Preparação

Qual preparação? Onde é que se aprende a andar à boleia?
Há coisas que só quando nos metemos a fazê-lo é que aprendemos. Esta é uma delas.
Estares feliz contigo próprio, muita boa música, um mapa e um bom livro é tudo o que preciso!
O resto irá fazer-me ver, conhecer, crescer e claro desenhar!

Na cabeça levo a ideia de que tudo isto irá pedir muito quilometro a pé, muita rejeição, muita energia e desinibição.
Sábado dia 12 começa aventura!

Luís Simões
Luís Simões

Em 2012 comecei a World Sketching Tour e desde então, esse tem sido o meu estilo de vida. Mais intenso, mais para os outros, mais aberto sobre como olhar e julgar. A viagem fez-me sair de rotinas e lugares seguros, que muitas vezes me deixam dormente, só de ver a vida passar lentamente. O desenho despertou a minha curiosidade para o "como será do outro lado da montanha".

Artigos: 64

4 comentários

  1. Pois, Luis, é assim mesmo!!!
    Aventura é aventura, desde que estejas feliz contigo próprio…!
    E vais passar por cidades lindíssimas, com muito material para desenhar! 🙂

    Boa sorte! Vai tudo correr às mil maravilhas!

  2. Não sei se já tens plano para quando chegares a Montpellier, mas pode ser interessante dares um salto a Marselha/Provença, que é co-capital europeia da cultura 2013 a partir de hoje e de certeza há-de ter actividades e coisas interessantes para desenhar.

    Se depois vieres um pouco mais para leste terei todo o gosto em te receber em Nice e ajudar no que precisares. Escusado será dizer que esta zona da côte d’azur é uma maravilha pra ser desenhada e pintada, como já grandes artistas o fizeram!

    Boa viagem!

    P.S.: para boleias em França – http://www.covoiturage.fr

Responder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *